Diário de Ourinhos

envie sua pautahoroscopo
Blogueiros

Histórias

www.diariodeourinhos.com.br/historias
por Eitor Martins
jun   20143

Escrever é arte

Postado em Geral

Escrever não é uma tarefa fácil. Manusear as palavras, transmitir de forma simples, as ideias consistentes, descrever o ordinário de um modo extraordinário, é uma arte, uma inspiração que exige um grande esforço, disciplina mental e dedicação.

Escrever para ser publicado é diferente de escrever para si próprio. Quando escrevemos para nós ... (continue lendo)

0comentáriosclique e comente

mar   201418

Enquanto viver...

Postado em Geral

Quando você acorda pela manhã, enquanto ainda está na cama, pense por um momento: O que significa estar acordado e vivo?

Desconfie do destino e acredite em você, pois, esteja vivo e enquanto estiver vivo, sinta-se vivo. Aprenda a recomeçar todas as manhãs. Em todos os dias, procure o verdadeiro sentido da vida.

Acredite que cada experiência, cada situação que enfrentamos, é para aumentar nossa compreensão, para nos tornar seres melhores, mais plenos, mais sábios, seres mais hábeis em dar e receber o amor, mas, infelizmente a vida não é perfeita, passamos por frustrações, perdas, decepções amorosas e por um certo momento nós chegamos a pensar que a vida não vale a pena. Mas a vida vale muito a pena.

Como recomeçar após tantos problemas e decepções?

Primeiro devemos observar a nós mesmos, nos estudarmos, procurar o melhor para nós, tentar compreender a situação, não podemos nos permitir a errar mais uma vez, por esta razão é necessário refletir. Recomeçar é bom, todos merecem uma segunda chance, todos merecem um lugar para recomeçar, um lugar ao sol.

Nós temos a capacidade do pensamento, discernimento para tomar nossas próprias decisões, sabedoria para ensinar e vivenciar sentidos. A vida nos permite fazer mudanças, mas estas mudanças precisam ser boas. Procurar pela felicidade nos parece complicada, talvez impossível no primeiro instante quando nos vemos perseguidos pela tristeza.

Mas é possível ser feliz, é possível recomeçar, a motivação precisa vir de dentro de nós, um apoio é necessário, mas nem sempre o temos, portanto precisamos ser fortes e não desistir nunca.

Inicie cada dia com uma prece; agradeça a Deus pelo novo dia. Reconheça sua alma. Pense sobre o que gostaria de fazer para que o dia de hoje seja um dia mais significativo.

Cultive sempre sua vontade de viver, de amar e ser feliz. Viva a vida de forma apaixonada, pessoas únicas que fomos criados para ser, que nos levam a dar o melhor de nós mesmos em tudo o que fazemos.

Muitos conseguiram visualizar uma maneira melhor de viver a vida, de ter uma nova chance de viver e um novo ânimo para recomeçar, depois que toda a dor já foi vivenciada, depois que a situação ficou tão insuportável, quando a única saída foi reinventar um novo mundo, reinventar o nosso próprio mundo! Assim, redescobrir a possibilidade de ser feliz!

Portanto, busque sua força interior, abra as portas do seu espírito, preencha-o de energia pura e carregue a forte esperança. Perseguir o que dá alegria é ouvir os desejos do seu coração, seja feliz, aceite seus erros e aprenda com eles. Desperte para a vida, acorde para os verdadeiros valores dela, aprendendo que é possível ser feliz, pelo simples fato de estar vivendo.

0comentáriosclique e comente

fev   201419

Onde encontrar a felicidade?

Postado em Geral

“Hoje pela manhã estava pensando porque tantas pessoas procuram a felicidade onde não podem ter a certeza de encontrá-la? Porque esperam a felicidade sempre para depois, para amanhã e nunca agora, no hoje? A verdadeira felicidade não está nas coisas complexas, (naquilo que não vemos e não conhecemos), mas sim, na simplicidade das coisas. Se pararmos para pensar, observaríamos e compreenderíamos que a felicidade não está em um "futuro melhor", mas que ela se faz presente, no hoje, no agora.

Pessoas se tornam ansiosas e infelizes, por "esperar a felicidade", por achar que a felicidade só é possível no futuro, no amanhã. Resumindo, naquilo que pensamos em construir, e que nem sabemos se terminaremos ou se estaremos aqui para desfrutarmos. Quando na verdade, devemos desfrutar o hoje, pois quem garante que o amanhã chegará e como chegará? O maior exemplo de viver um dia por vez, quem nos deu foi Jesus. Ele sabia o que o esperava, sabia que teria que passar aqui, que sofreria e seria torturado, humilhado e morreria (no meio de dois assassinos e ladrões), sem nunca ter feito nada que levasse quem quer que seja a chorar de tristeza. Muito pelo contrário, quem chegasse perto, somente perto, já se sentia mudado por usufruir apenas de sua presença.

Mas Jesus não viveu em função do amanhã, de esperar o futuro "amargo e terrível" que o aguardava (e sabia que, o que O esperava, era traição e morte de cruz). Jesus viveu cada dia com alegria, pois a diferença era feita através das atitudes. Ele viveu um dia por vez. Não ficou "amargando" seus pensamentos e nem atormentando sua alma com o "amanhã". E Jesus, humanamente falando (esta é minha visão), tinha tudo para não pensar no amanhã (Ele sabia para que veio ao mundo). Mas o dia de hoje, era o que contava! As pessoas que passavam em sua vida, as pessoas que ele "pode" transformar suas vidas e mudar suas histórias, com atitudes de amor, com humildade e simplicidade.

Ele tinha uma missão aqui e viveu em função desta missão. Qual a sua missão? Vivemos, o hoje em função de nós mesmos, de procurar a felicidade a qualquer preço. A felicidade que esperamos tem sabor de eternidade? Tudo que vivemos, se não tiver o sabor de eterno de nada vale! Jesus, sabia que tudo que fizesse aqui, teria que refletir na eternidade. Sabia que fazemos parte de um plano de felicidade? Se vivêssemos, um dia de cada vez, sem amargurar a nossa alma, esperando com tanta ansiedade o amanhã, seríamos felizes de verdade. E aprenderíamos e entenderíamos que "hoje é o dia, e o amanhã poderá não chegar", pelo menos como imaginamos ou pensamos. O segredo para a felicidade é viver bem o hoje.

Para gozarmos "um futuro feliz" ou desfrutar "um futuro de felicidade", dependemos do desempenho de hoje. Mas procuramos a felicidade em pessoas (que possuem defeitos e podem nos decepcionar), em coisas que a traça pode comer e o ferrugem corroer, em posições que poderemos alcançar (mas que quem garante que permaneceremos nela?). É preciso entender que melhor que a quantidade de coisas, é desfrutar das coisas simples e até mais valiosas que o dinheiro. Hoje você parou a frente de uma floricultura e já observou uma flor? Já pensou que um ato de carinho e com a simplicidade de uma flor, você pode desfrutar da felicidade e fazer alguém feliz?

Pense! A felicidade está ao seu alcance hoje e na simplicidade. E não na complexidade do amanhã. Ser feliz não é um estado, mas uma atitude! Deus quer te ver feliz hoje! Ele quer que desfrute o hoje, com felicidade no coração. Tire o foco do amanhã, porque somente a Deus ele pertence e viva e seja feliz hoje!”

0comentáriosclique e comente

fev   201418

Ourinho (no singular)

Postado em Geral

Nossa memória é uma espécie de baú onde vamos colocando nossas lembranças para o futuro, próximo ou distante, resgatá-las para nosso deleite ou tristeza. Realmente todos nós guardamos os dias vividos, as impressões num emaranhado de saudades. É incrível, é surpreendente saber quantas lembranças estão guardadas em nosso baú (memória). trazem de volta às lembranças dos amigos que nos acompanharam, dos sonhos realizados, das conquistas, dos sacrifícios e de nossas lutas. Revivendo acontecimentos, fatos e situações, enfim, trazendo para o presente o passado, resgatando os momentos marcantes de nossa história e de nossas vidas.

Revivê-las é sentir um suceder de emoções. Na verdade, é o reencontro feliz dos que ficaram com os que já foram. Tudo isso, graças ao milagre da imagem, que transforma em presença os que se fizeram ausentes. Recordar é vivenciar bons momentos. Busquei, no passado, as lembranças, para trazer à tona os fatos, as coisas boas que marcaram nossas vidas; voltei no tempo em busca das cenas vividas, das lembranças dos que nos antecederam e que, há muito, já se foram e que hoje se tornam imagens presentes.

Ourinho - o início. Nossa história começa com a aquisição, pelo fazendeiro Jacintho Ferreira e Sá, de uma vasta gleba de terras da Sra. Escolástica Melchert da Fonseca. Com a extensão para seus domínios, dos trilhos da ferrovia, nasceu o núcleo que se desenvolveu e transformou-se na cidade que, no início, chamou-se Ourinho (singular). Era apenas uma Vila, subordinada a Salto Grande do Paranapanema e com a implantação dos trilhos da Estrada de Ferro Sorocabana a cidade foi se desenvolvendo.

Documentos Oficiais registraram que, em 31 de dezembro de 1908, a Estrada de Ferro Sorocabana Railway avançou um ponto em direção ao Rio Paraná. Seu avanço promoveu o crescimen¬to da economia e a melhoria da qualidade de vida na região. A ferrovia trouxe, também, os imigrantes alemães, japoneses e italianos que viriam contri¬buir para um desenvolvimento ainda maior. Traços de sua cultura e tradições estão presentes por toda a região.

A estação de trem seria o futuro, o elo de todo o interior do Estado, a entrada e saída para o Estado do Paraná. Naquela estação, passaria tudo o que fosse produzido na região, no Estado vizinho e no sul do País. Naquela estação plantada ao lado de sua cozinha, estaria o futuro e tudo nela se concentrava. Sabiamente o Coronel Jacinto Sá, via que o futuro estava nas terras roxas da nossa região e enxergou o escoamento e o transporte de toda a produção da Alta Sorocabana e de norte do Paraná; tudo isso estava diante do seu nariz e poderia ser seu; bastava tão somente sua determinação e, era o que não lhe faltava. Finalmente, ele conseguiu comprar o fundo do seu quintal. Comprou 1.230 alqueires de terras na área central da cidade, sem dispor de nenhum vintém. Comprou tudo fiado, somente pela autoconfiança. Em 11.02.1910, recebeu a escritura definitiva das terras, para ir pagando da maneira que pudesse a prazo e aos poucos. Com as terras adquiridas, l.230 alqueires mais 1.065 alqueires de terras que já possuía, tornava-se no maior proprietário de terra em nossa região.

A primeira estação de Trem de Ourinho foi inaugurada no dia 31 de dezembro de 1908. Em 1910, a cidade já abrigava os trabalhadores que desmatavam as áreas para assentar os trilhos da ferrovia, e pequenas pensões que atendiam principalmente aos trabalhadores da estrada de ferro e caixeiros-viajantes. Em dezembro de 1918, o Diário Oficial trouxe estampado, na primeira página, o ato de criação do novo município, assinado pelo governador Altino Arantes Marques. Em 1922, teve início a construção da Estrada de Ferro que ligaria o Est. de S.Paulo ao Est.. do Paraná. Em 1926, foi construído um novo edifício devido ao aumento do tráfego na região.

No princípio, a cidade tinha poucas casas, mas, por volta dos anos 1916 a 1918, já havia mais de 50 casas de madeira e cinco de tijolos sendo, na maioria, feias, baixas, mal divididas. Nada possuíam de conforto ou melhoramento. A cidade era coberta por uma poeira vermelha, que somente desaparecia com as chuvas, quando, então, tudo se transformava em um grande mar de lama.

No primeiro Censo, realizado em 1920, pelo IBGE, Ourinhos tinha uma população de 4.273 habitantes. As grandes casas de comércio pela década de 1920, ficavam nas duas quadras da Rua Antônio Prado, da Praça Mello Peixoto até a Avenida Jacintho Ferreira e Sá. Naquele tempo, o comércio era semelhante aos nossos supermercados vendiam de tudo, era denominado pelas Casas de Comércio ou Armazéns de Secos e Molhados. Ali se encontrava de tudo que a cidade e a população necessitavam.

O interior era sempre o mesmo: um longo balcão, o estrado onde ficavam os sacos abertos de cereais para a venda a quilo na balança Filizola, que ficava sobre o balcão. E atrás a longa prateleira com as garrafas e latarias. Não havia água potável na cidade. Havia água somente para quem tinha poço e com pouca água e sua profundidade era enorme. Quem não tinha poço, tinha que buscar água da mina, que ficava longe, Não havia calçadas, nem mesmo calçamento nas ruas.

Nas ruas, aliás, havia um mar de poeira ao sol, que se transformava em um mar de lama sob a chuva. Quando chovia, atolavam carros, caminhões, até carroças afundavam na lama e as pessoas se juntavam para ajudar a tirá-los do barreiro. Atolavam também os sapatos dos moradores, que chegavam a cair de barriga no chão. Uma das soluções para se atravessar as ruas sem afundar nos atoleiros ou cair no lamaçal, era fazer uma trilha de um lado ao outro da rua e cobrir essa trilha com pedaços de madeira e pó-de-serra.

Com todos esses problemas, Ourinhos e região estavam destinadas ao avanço da exploração cafeeira, pela qualidade de suas terras. Com a expansão da lavoura cafeeira e com o avanço da estrada de ferro, a cidade também começava a prosperar. A estrada de ferro trouxe consigo os imigrantes japoneses, espanhóis, italianos, portugueses e alemães, que vieram contribuir para um desenvolvimento ainda maior da nossa cidade.

0comentáriosclique e comente

Os ventos que, às vezes, tiram algo que amamos, são os mesmos que trazem algo que aprendemos a amar. Por isso não devemos chorar pelo que nos foi tirado e, sim, aprender a amar o que nos foi dado.

Neste mundo que habitamos, a única coisa inevitável quanto à morte é a vida e dentro de cada um de nós existe uma história que precisa ser contada. Vamos compartilhar nossa história. Isso nos ajuda a lembrar de quem realmente somos, de onde viemos e o que é mais importante em nossa vida.

É na intimidade que começamos aprender a conviver com a diversidade e a resolver impasses e conflitos que surgem a partir das diferenças. Aprendemos a prática da afetividade; a lidar com a raiva, a tristeza e a frustração. É na intimidade das famílias que germinam as sementes do amor.

Assim, ilumine sua face com alegria; esconda todo rastro de tristeza. Embora uma lágrima possa estar tão próxima, este é o momento que você tem para continuar tentando. A alegria é o fogo que mantém aquecido o nosso objetivo e acesa a nossa inteligência.

Portanto, não desanime diante das dificuldades. Irradie força e entusiasmo até por meio da atitude de seu corpo e coloque toda força e poder em ação. Encare a vida de frente e de um sentido a ela. Realmente não importa o que você é. O importante é o que você quer ser. Não importa onde você está. O importante é aonde você quer ir. Não importa o porquê, pois o mais importante é o querer. Não importam suas mágoas. O importante mesmo são as suas alegrias. Não importa o que você já passou; o passado guarde na sua lembrança. Não veja, apenas olhe; não escute, apenas ouça; não toque, sinta. O mundo é um espelho; não seja apenas um reflexo. Só acreditando no futuro, você conseguirá a paz para alcançar seus sonhos.

Você não pode pender para o lado das ilusões e, ao mesmo tempo, inclinar-se para o da verdade e do bem. O caminho que lá chega é um tanto perigoso, um terreno desconhecido. Nele encontramos imensas batalhas por vencer, tantas derrotas por ultrapassar. Cruzar com toneladas de desilusões misturadas com quilos e mais quilos de alegria. É um percurso difícil. Às vezes, seguimos luzes erradas, cegos de desejo e paixão, pensando que por esses desvios chegaremos mais perto do fim.

Acreditamos que a nossa vida não é melhor ou pior do que a de ninguém. Nunca sentir-se maior ou menor, mas igual. Aprenda que a felicidade se obtém no dia a dia, na hora a hora e um pouco de felicidade já é felicidade, um pouco de alegria já é alegria. Não deixe seu coração se afastar. Viva sua vida apaixonadamente, em qualquer situação, indistintamente. Seja lá o que for que você faça, empregue toda sua energia e todo seu espírito nesta tarefa.

Tenha sempre esperança, pois ela é a arte de ser feliz e não importa do que é o mundo. O importante são os seus sonhos. Acredite no poder de Deus, creia que tudo depende de você. Acredite, pois você é forte e pode vencer. A vitória sorri para os que acreditam na força que Deus lhes colocou na alma.

Acredite na vida e em seu potencial. Acredite no amor e aonde ele pode levá-lo. Acredite na paz e faça com que ela o envolva. Acredite na força do seu pensamento e em suas emoções. Acredite no seu sentir, e se desfaças de dogmas e conceitos. Acredite no seu desejo, na sua vontade. Acredite em suas esperanças, no seu vir a ser, mas viva o instante presente. Acredite em suas conquistas e agradeça pelas suas vitórias. Acredite em seus planos. Acredite em seus sonhos. Acredite em si mesmo!

Não veja, apenas olhe: há vida e beleza em tudo que existe. Não escute, apenas ouça: cada momento é importante, principalmente este que você nem percebe passar. Por favor, largue estes prantos. Se você sentir vontade: cante, ainda que desafinado, dance, mesmo sem saber dançar; chore todas as lágrimas que tiver e ria até não mais poder. Não se deixe tocar, sinta raiva, ame, perdoe, se sentir vontade, chute o balde, faça tudo aquilo que você verdadeiramente tem vontade de fazer. Finalmente vale lembrar: somos todos atores da nossa história.

0comentáriosclique e comente

1234

Diário de Ourinhos